Nas Notícias

“Quando a Madeira espera solidariedade recebe apenas desdém, arrogância e indiferença”

Miguel Albuquerque, presidente do Governo da Madeira, aproveitou o debate sobre o Estado da Região para tecer fortes críticas aos “órgãos centrais do Estado”.

Ao listar uma série de “cenas grotescas de indefinição e relutância” por parte do Governo em relação à região, o dirigente madeirense lamentou a falta de apoio neste contexto de pandemia.

“Como é recorrente ao longo da nossa história, quando os madeirenses e portossantenses esperavam solidariedade dos órgãos centrais do Estado, receberam destes apenas desdém, arrogância e indiferença”, acusou o líder do executivo madeirense.

Com a pandemia de covid-19, a Madeira perdeu 195 milhões de euros em receitas fiscais e viu a despesa subir para os 120 milhões.

“Não recebemos um centavo do Estado para coisa nenhuma. É inacreditável”, insistiu Miguel Albuquerque.

“O Estado está a colocar a região num beco sem saída”, alertou o dirigente madeirense, apelando à revisão da Lei das Finanças Regionais, do Estatuto Político-Administrativo e da Constituição.

A Região Autónoma da Madeira conta com um total de 95 casos confirmados de covid-19, dos quais 93 são doentes recuperados e dois são casos ativos, segundo indicou na quarta-feira o Instituo de Administração da Saúde.

0Shares

Em destaque

Subir