Motores

“Qualquer um de nós podia ter ganho o rali” admite José Pedro Fontes na Marinha Grande

José Pedro Fontes foi ao Rali Vidreiro Centro de Portugal obter uma vitória que relança o Campeonato de Portugal da especialidade, ainda que o líder do mesmo Ricardo Teodósio, tenha terminado na segunda posição.

Mas esta segunda vitória consecutiva de Fontes e Inês Ponte foi conseguida sob enorme pressão e discutida à décima, sendo que a dupla do Citroën C3 R5 só garantiu o triunfo na derradeira especial, batendo Teodósio e José Teixeira por somente seis décimas.

Foto: Ricardo Cachadinha

A um troço do final era a dupla do Skoda Fabia R5 a liderar o rali. Mas com classificativas tão rápidas e curtas estava-se a ver que as margens seriam mínimas. Bastou o algarvio perder nove décimas para o portuense para também perder a prova por seis décimas.

“Foi um rali espectacular. Imprimimos um ritmo muito elevado desde o início, mas tivemos sempre os nossos adversários ‘à perna’. Prova do andamento imposto são as elevadas médias horárias em troço”, começou por dizer ‘Zé Pedro’ Fontes no final.

O piloto do Porto salienta: “Qualquer um de nós os três (eu o Ricardo e o Bruno) podia ter ganho o rali. Foi verdadeiramente alucinante! Estamos todos de parabéns, especialmente o Ricardo pelas condições em que disputou o rali”.

Foto: AIFA/Jorge Cunha

“Depois do que conseguimos em Amarante, vencer aqui apenas confirma o excelente trabalho de cada um dos elementos da minha equipa que, de forma abnegada, contribuíram para mais um enorme sucesso. Por outro lado, o Citroën C3 R5, esteve novamente, irrepreensível e deu-nos a confiança adicional na luta pela vitória, que começou no primeiro e só acabou no último troço”, refere também José Pedro Fontes.

O vencedor do Rali Vidreiro afirma que para si “este final de temporada está a ser fantástico”, e que agora vai para o Algarve “de olhos postos em nova vitória e, obviamente no título”.

“Acredito até ao fim. Sabemos que não vai ser fácil, até porque os resultados deste rali deixaram as contas do campeonato ainda mais baralhadas. Todavia, queremos estar na máxima força na derradeira jornada e não deixar escapar qualquer oportunidade que possa surgir, ainda para mais num rali que, a história prova-o, tem desfechos inesperados, normalmente com a luta pelo título pelo meio”, conclui ‘Zé Pedro’.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir