Nas Notícias

PS pede desculpa e manda retirar e destruir material de campanha com a imagem do Presidente

O secretário-geral do PS pediu hoje desculpa ao Presidente da República pela utilização da sua imagem em material de campanha eleitoral dos socialistas de Coimbra, que o partido já mandou retirar de circulação e destruir.

“A direção de campanha do PS já pediu desculpas ao Presidente da República e mandou retirar e destruir todo esse material de campanha. Posteriormente, o secretário-geral do PS também já falou com o Presidente da República a pedir desculpa pelo sucedido”, afirmou à Lusa fonte oficial deste partido.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse hoje que “não autoriza nem autorizará a utilização da sua imagem por qualquer candidato ou candidatura às próximas eleições” legislativas, num esclarecimento publicado no ‘site’ da Presidência da República.

O esclarecimento surgiu depois de o deputado do PSD Cristóvão Norte ter apresentado na rede social Twitter um folheto com a lista dos candidatos socialistas por Coimbra, cuja cabeça de lista é a atual ministra da Saúde, Marta Temido.

Além das fotografias dos candidatos surge uma imagem de Marcelo Rebelo de Sousa com o número dois da lista, Pedro Coimbra, que é também deputado, presidente da Federação Distrital de Coimbra e presidente da Assembleia Municipal de Penacova.

“O gabinete do Presidente tem de tornar público que rejeita esta grosseira manipulação e que exige a sua remoção. O PS domina as artes menores da política. Folheto PS do círculo de Coimbra”, lê-se na mensagem do deputado social-democrata.

Aos jornalistas, à margem de uma visita à Feira do Livro do Porto, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou hoje esperar que a “utilização abusiva” da sua imagem em folheto com os candidatos do PS de Coimbra às eleições legislativas seja retirada.

O chefe de Estado disse não autorizar “nenhum candidato” a utilizar a sua imagem em campanha eleitoral.

“Como sabem, tiro fotos com milhões de portuguesas e portugueses, mas isso é uma coisa, outra coisa é um, algum ou alguma desses portugueses candidatos utilizar isso para efeitos de campanha”, afirmou.

Marcelo Rebelo de Sousa adiantou que tinha acabado “de ditar para o sítio da Presidência da República uma coisa muito simples que é, o Presidente da República não autorizou, não autoriza, nem autorizará nenhum candidato a utilizar a sua imagem na campanha eleitoral, só”.

O chefe de Estado acrescentou que, com esta sua posição, espera que seja retirada a “utilização abusiva” da sua imagem.

Mais partilhadas da semana

Subir