Nas Notícias

“PS não é propriamente uma ‘pop up store’, que abre e fecha consoante as modas”

António Costa, secretário-geral do PS, evocou o “património” socialista e garantiu que o partido não segue as “modas”.

“Voltar às raízes é perceber que um partido político como o PS não é propriamente uma ‘pop up store’, que abre e fecha consoante as modas, mas pelo contrário é um património construído ao longo de quase 50 anos e em que se foi sedimentando uma cultura e portador de valores que são intemporais”, afirmou o dirigente socialista, durante a apresentação do Fórum Mário Soares.

O PS tem “marcas” e “valores intemporais”, como a “liberdade e igualdade”, com a pandemia a mostrar que é “necessário lutar” por esses valores, diferentes agora do que eram há “20 ou 30 anos” e do que vão ser “dentro de 20 ou 30 anos”.

E apontou o Serviço Nacional de Saúde (SNS) como uma dessas “marcas” socialistas.

“Sem o SNS, seguramente o país não teria sido capaz de responder como respondeu” aos desafios da pandemia, tal como sem uma “Segurança Social forte e sustentada” não seria possível “responder às necessidades de proteção das famílias” durante este período.

Na apresentação do Fórum Mário Soares estiveram quatro fundadores do PS: José Neves, Nuno Godinho de Matos, Rudolfo Crespo e Arons de Carvalho.

0Shares

Em destaque

Subir