Educação

PS “dramatiza” conflito com professores avançando com um ‘aviso’ de demissão

O PS estará a estudar o cenário de demissão do Governo caso o Parlamento obrigue a tutela a repor o tempo integral de serviço dos professores. “É preciso dramatizar”, sustentou uma fonte.

Citada pela Renascença, sem qualquer identificação, essa fonte do PS revelou que o Governo poderá demitir-se se for aprovada, esta tarde, pelo menos uma das três apreciações parlamentares (apresentadas por PCP, BE e PSD) para a reposição integral do tempo de serviço dos professores.

O cenário de demissão não é oficial, mas tem um número que dá força à tese: 630 milhões. É esse o custo, em euros, da reposição do tempo de serviço que foi congelado aos professores.

Para agravar o cenário, o caso dos professores é apenas a ponta do icebergue: o Governo sabe que, cedendo a esta classe, terá também de ceder noutras carreiras da função pública que tiveram o tempo de serviço congelado.

“É mesmo preciso dramatizar”, explicou a fonte do PS citada pela Renascença.

Em caso de demissão do Governo, os socialistas defendem que “quem faz umas europeias, faz umas legislativas”, como destacou essa fonte.

No entanto, é impossível marcar eleições legislativas antecipadas para 26 de maio, uma vez que são necessários 60 dias entre a marcação e o sufrágio.

Mais partilhadas da semana

Subir