Motores

Prova brasileira do ‘Mundial’ de Resistência em risco

O Campeonato do Mundo de Resistência (WEC) pode não visitar o Brasil a 2 de fevereiro do próximo ano como estava previsto.

As 6 Horas de São Paulo estão ameaçadas por razões que se relacionam com a logística do material chegar ao Circuito de Interlagos, pois o promotor do campeonato, Gerard Neveu, comunicou às equipas do WEC que há a possibilidade de cancelamento da prova.

“Pedimos, há três meses e meio, as garantias de que esperamos sempre e não termos qualquer atraso. Sugeri às equipas para estarem prontas com a sua logística para São Paulo, porque daqui a uma dezena de dias mais de 26 contentores devem partir diretamente para lá sem passar no Bahrain”, explica o homem que dirige o WEC,

Neveu adianta: “Há uma forte probabilidade que o Brasil dê garantias nas duas próximas semanas. Se for o caso tudo se irá desenrolar normalmente. Se isso não acontecer teremos de encontrar uma solução alternativa”.

Para o promotor do campeonato a data-limite para que os responsáveis pela prova brasileira deem uma resposta será o início do próximo mês: “Passado o dia 1 de dezembro entraremos numa zona crítica. Escusado será dizer que será preciso preparar um plano B. Uma situação excecional, um destino excecional”.

Nós, portugueses, adoraríamos que o campeonato viesse a Portugal, ao Autódromo Internacional do Algarve. Mas há uma forte possibilidade que a alternativa ao Brasil fosse o circuito sul-africano de Kyalami. Mas o Abu Dhabi também, pois em termos logísticos seria mais simples, pois a ‘caravana’ do WEC manter-se-ia pelo Golfo Pérsico, pois Gerard Neveu já disse que queria que a prova fosse fora da Europa. “Mas eu insisto. O nosso desejo é ir ao Brasil”, observou o francês.

4Shares

Em destaque

Subir