Mundo

Protestos contra Trump adiam visita do Presidente dos EUA ao Reino Unido para 2018

Donald Trump já não deve visitar oficialmente o Reino Unido este ano. O Presidente dos EUA não gostou de saber que uma petição de protesto contra a iniciativa diplomática reuniu mais de dois milhões de assinaturas e prepara-se para adiar a deslocação para 2018.

A notícia é avançada pelo The Guardian, que revela detalhes do alegado telefonema entre o Presidente norte-americano e a primeira-ministra britânica.

Depois de Theresa May se ter deslocado aos EUA, em janeiro, Donald Trump teria ficado de retribuir a visita, após convite oficial que deveria partir da Rainha britânica, Isabel II.

Só que o anúncio dessa visita provocou um forte desconforto na sociedade britânica, com várias figuras políticas – como o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, e o presidente da Câmara de Londres, Sadiq Khan – a encabeçarem a contestação pública à anunciada visita de Trump.

Sadiq Khan, que se envolveu numa discussão com o Presidente nos EUA, no Twitter, depois do ataque terrorista em Londres, criticou que o Reino Unido estivesse “a estender a passadeira vermelha” a um político que “vai contra tudo aquilo que defendemos”.

A nível popular, uma petição para impedir a formalização do convite chegou ao Parlamento britânico com mais de dois milhões de assinaturas.

No início de junho, Donald Trump terá manifestado a Theresa May algum desconforto perante tanta oposição: agora, adianta o The Guardian, a Casa Branca e Downing Street estarão já a escolher uma data em 2018.

0Shares

Em destaque

Subir