Fórmula 1

Promotor do GP da Rússia critica responsável por Silverstone

A política parece fazer cada vez mais parte da Fórmula 1, e o exemplo mais recente foi a forma como o promotor do Grande Prémio da Rússia criticou a posição de responsáveis de outras provas, sobretudo o de Silverstone.

Depois de uma posição mais agressiva por parte da Associação de Promotores da F1 (FOPA), criticando a Liberty Media por causa dos valores excessivos cobrados aos organizadores de Grandes Prémios, o responsável pela corrida de Sochi veio agora criticá-los, apontando o diretor da prova britânico como ‘alvo’ preferencial.

Sergy Vorobyev garantiu que a prova russa não está envolvida na controvérsia e critica Stuart Pringle: “Ele tem os seus próprios problemas. Ele dirige o Grande Prémio da Grã-Bretanha e não tem contrato para o próximo ano. Ele juntou uma série de promotor para uma reunião e falaram sobre dificuldades que lhes são comuns. Mas o comunicado público foi estranho, porque nem sequer foram ouvidos todos os membros da FOPA. Foi totalmente inesperado”.

“Aparentemente ele (Pringle) tentou reforçar a sua posição com o apoio de outros promotores, mas não o tem. Com efeito metade dos promotores não apoia também Pringle. O México fez um comunicado a dizer que não apoiava a posição da FOPA e depois o Azerbaijoão estendeu o seu contrato até 2023 e foi também surpreendido pelo comunicado feito em seu nome”, afirmou Vorobyev ao site russo sports.ru.

O promotor da corrida de Sochi, que deseja uma a convocação urgente de uma reunião da FOPA, acrescentou: “Um número de outros promotores, sobretudo europeus, não partilham as posições expressas. Estas atividades não trazem quaisquer resultados, exceto comunicados que falam por todos e que não os representam”.

4Shares

Mais partilhadas da semana

Subir