Nas Notícias

Professores preparam regresso à greve

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) acusa o Ministério da Educação de prolongar o impasse nas negociações, desde novembro, e do plenário de hoje deverá sair o anúncio de uma nova greve dos professores.

Mário Nogueira considerou que a tutela está a tentar desgastar os docentes pelo cansaço, de forma a evitar ceder em questões como o reposicionamento nas carreiras e a recuperação do tempo de serviço congelado.

“A nossa opinião é de que o Ministério da Educação, neste momento, está a usar uma estratégia que é adiar as negociações”.

O líder da Fenprof admitiu, em declarações ao Diário de Notícias, que a falta de avanços negociais desde a declaração de compromisso, assinada em novembro, poderá levar à marcação de novas greves.

Os problemas dos professores “têm de ter resposta no segundo período” letivo, insistiu o sindicalista, dando fevereiro como prazo final para serem apresentadas “propostas concretas e soluções efetivas”.

“Abertura para discutir há, reuniões negociais marcadas não faltam. Já soluções, medidas… Não está nada fechado, mas está sempre tudo a ser adiado”.

Para decidir como pressionar o Ministério da Educação a resolver os problemas, os professores reúnem hoje em plenário nacional, marcado para as 15h00 no grande auditório da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa.

Mais partilhadas da semana

Subir