Motores

Problemas elétricos ‘roubam’ pódio a Filipe Albuquerque

A quarta posição (em LMP2) não era o resultado que Filipe Albuquerque esperava nas 6 Horas de Fuji, segunda prova do Campeonato do Mundo de Resistência (WEC), hoje disputada naquele traçado japonês.

O piloto português arrancava da segunda posição da sua categoria com o Oreca 07 # 22 da United Autosports – que dividiu com Phil Hanson e Oliver Jarvis – mas problemas elétricos acabaram por afastar a equipa da luta pela vitória.

Face ao desempenho demonstrado nos treinos, livres, qualificação e em várias fases da corrida, permitia a Albuquerque e aos seus companheiros de equipa pelo menos pensarem no pódio. Só que isso não veio a acontecer devido aos ‘gremlins’ elétricos que afetaram desta feita o Oreca azul escuro.

“Desde o início do fim-de-semana que não encontrámos o melhor ‘set-up’ para o Oreca, mas pior que isso, foram mesmo os problemas eléctricos, que nos obrigaram a parar três vezes em pista para fazer ‘reset’ ao carro”, começou por explicar o piloto de Coimbra.

Filipe refere que a anomalia acabou por atrasar bastante a equipa: “Fez-nos perder muito tempo e mais de uma volta para o líder. Qualquer aspiração a uma melhor posição ficou logo condicionada, mas mesmo assim, não nos demos por vencidos e fomos dando o nosso máximo”.

“Nestas circunstâncias, o quarto lugar acabou por ser um mal menor. Estamos todos ainda a conhecer o carro e a ajustar-mo-nos. Na corrida passada tudo correu bem, nesta nem por isso. Podíamos ter chegado ao pódio mas depois de perdermos mais de dois minutos, era impossível. Fica a satisfação de termos um carro competitivo, o resto teremos de resolver rapidamente para podermos voltar aos lugares da frente já na China”, concluiu o piloto português.

Filipe Albuquerque e a United Autosports começam já a pensar na próxima prova do Campeonato do Mundo de Resistência (WEC), que tal como esta também se disputa na Ásia. Acontece a 10 de Novembro em Xangai na China.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir