Desporto

Presidente do Brasil lamenta a mortes em incêndio no centro de treinos do Flamengo

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, lamentou hoje as mortes registadas na sequência de um incêndio no centro de treinos do Flamengo, clube do Rio de Janeiro, que vitimou dez pessoas.

“Nesta manhã, tomamos conhecimento da triste tragédia ocorrida no centro de treinos do Flamengo, vitimando jovens vidas que iniciavam a sua caminhada rumo à realização dos seus sonhos profissionais. Consternado, o Presidente da República solidariza-se com a dor dos familiares neste momento de luto”, partilhou Jair Bolsonaro, na sua conta na rede Twitter.

Também a Procuradora-geral da República do Brasil, Raquel Dodge, durante um discurso proferido na sessão do Conselho Superior do Ministério Público, transmitiu as suas condolências às vítimas do incêndio, acrescentando que o Brasil passa por uma “sucessão de factos e desastres evitáveis” e “preveníveis”, referindo-se também à tragédia da barragem de Brumadinho.

“Jovens atletas que ali estavam a dormir em condição de aprendizes desse desporto tão importante no país. (…) Isto revela a grande dificuldade que temos tido em prevenir desastres de grandes proporções, seja em áreas urbanas, seja em área rural”, declarou Dodge, segundo o portal de notícias G1.

O Governador do estado brasileiro do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e várias equipas de futebol profissionais do país solidarizaram-se hoje com o Flamengo, cujo centro de treino foi atingido por um incêndio, que provocou dez mortos.

“Deixo aqui as minhas condolências aos familiares e amigos dos dez jovens, vítimas do incêndio no centro de treino do Flamengo, em Vargem Grande. Esses atletas seriam o futuro do nosso futebol. Aguardo uma investigação minuciosa sobre o facto. Que Deus dê força e conforto às famílias”, escreveu o governador na rede social Twitter.

O governo do Rio de Janeiro informou que vai decretar três dias de luto e a Federação de Futebol do estado do Rio de Janeiro também expressou solidariedade.

“A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro lamenta a tragédia ocorrida no CT [centro de treino] do Ninho do Urubu, solidariza-se com as famílias e com o Flamengo no momento de profunda dor”, indicou a instituição, também na rede Twitter.

O incêndio que deflagrou na madrugada de hoje no centro de treino do Flamengo, clube do campeonato brasileiro de futebol, na zona oeste do Rio de Janeiro, provocou 10 mortos e três feridos, noticia a comunicação social local.

Das dez vítimas mortais, sete já foram identificadas, e teriam entre 14 e 17 anos, segundo a imprensa brasileira.

O centro de treinos Presidente George Helal, conhecido como Ninho do Urubu, é utilizado pela equipa de futebol profissional do Flamengo e pelos escalões de formação.

A estrutura desportiva em causa é considerada um dos mais modernas da América Latina e possui um módulo para a equipa profissional do Flamengo, dois campos de treino e um espaço específico para a preparação de guarda-redes, além da área de alojamento para atletas das camadas jovens, que foi atingida no incêndio.

Em 2018, o Flamengo, que é a equipa de futebol mais popular do Brasil, inaugurou uma nova estrutura para a equipa principal e deixou as antigas instalações para os jogadores das categorias jovens do clube.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir