África

Preço dos combustíveis aumenta em São Tomé e Príncipe

A empresa de combustíveis e óleos Enco anunciou hoje novos “ajustes” nos preços de combustíveis em 8,6 por cento para a gasolina e o gasóleo e 05 por cento para o petróleo doméstico.

De acordo com um comunicado desta empresa, a gasolina aumentou de 28 para 30 dobras (1,2 euro), o gasóleo que era vendido a 23 passou a custar 25 dobras (um euro), enquanto o petróleo doméstico, bastante consumido no país, aumentou em apenas 50 cêntimos, saindo de 14,5 para 15 dobras.

A Enco justifica o ajuste com o aumento do preço do barril do petróleo no mercado internacional.

Este é o segundo ajuste nos preços dos combustíveis feito pela empresa num ano. O último aconteceu em 30 de julho do ano passado.

O Governo do primeiro-ministro Jorge Bom Jesus disse há duas semanas em Lisboa que a única empresa fornecedora de combustíveis ao arquipélago, a Sonangol, decidiu reduzir para um terço a quantidade de combustíveis que vinha fornecendo.

O chefe do executivo sublinhou que isso traz dificuldades acrescidas para a economia do país cuja principal fonte energética são geradores que se alimentam de gasóleo.

Nos últimos meses o país tem-se confrontado com ruturas de combustíveis no mercado interno, principalmente o petróleo doméstico, usado pela grande maioria da população.

A Enco é uma empresa são-tomense de capital maioritário angolano, na qual a Sonangol é detentora de mais de 76 por cento do capital social da ENCO, o Estado são-tomense só tem 16 por cento e os restantes distribuídos por três outros acionistas.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir