Ásia

PR chinês pede a Macau e Hong Kong participação “proativa” na abertura da China

O Presidente chinês, Xi Jinping, apelou na segunda-feira aos “compatriotas em Macau e Hong Kong” para que continuem a participar de forma mais “proativa” na reforma e abertura da China, com “sincero patriotismo”.

Xi considerou que a abertura e a reforma económica encetadas pela China nas últimas quatro décadas foram as causas que permitiram que Macau, Hong Kong e o Continente chinês se complementassem e prosperassem juntos, com as duas Regiões Especiais Administrativas a integrarem o seu desenvolvimento com o desenvolvimento do país.

Lançada em 1978, por Deng Xiaoping, a política de Reforma e Abertura abriu a China à economia de mercado e investimento privado, quebrando com décadas de ortodoxia comunista.

“Devemos entender muito bem os papeis que Hong Kong e Macau vão desempenhar na reforma e abertura do país na nova era”, disse Xi, apelando às regiões para “gerarem novas vantagens, desempenharem novos papéis e alcançarem novos desenvolvimentos”, afirmou Xi.

O também secretário-geral do Partido Comunista Chinês disse esperar que as duas regiões especiais administrativas contribuam de forma mais proativa para a abertura integral do país e que assumam a liderança na atração de capital, tecnologia e talentos.

Macau e Hong Kong devem aproveitar as suas “extensas ligações” ao mundo para “impulsionar mais intercâmbios entre os povos, difundir a cultura tradicional chinesa e reportar bem histórias sobre a China e sobre a implementação bem-sucedida do princípio ‘um país, dois sistemas'”, disse.

De acordo com esta fórmula, as políticas socialistas em vigor no resto da China não se aplicam em Hong Kong e Macau, (exceto nas áreas da Defesa e Relações Externas, que são da competência do governo central chinês) e os dois territórios gozam de “um alto grau de autonomia”.

Citado pela agência noticiosa oficial Xinhua, o líder chinês apelou ainda à população das duas Regiões Especiais Administrativas para que “trabalhem, em conjunto, em prol do rejuvenescimento nacional”.

Xi Jinping falava durante um encontro com delegações oriundas das duas regiões, incluindo o chefe do Executivo de Macau, Chui Sai On.

“Hong Kong e Macau continuam a ter posições e forças únicas, e vão desempenhar um papel incontornável na reforma e abertura na nova era”, afirmou Xi.

No encontro esteve ainda presente a chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, e o vice-primeiro-ministro chinês, Han Zheng.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir