Nas Notícias

O post de Bruno Nogueira no Facebook sobre adoção por casais homossexuais

O Parlamento aprovou, por larga maioria, na manhã desta sexta-feira, a adoção por casais do mesmo sexo, com os votos favoráveis de toda a esquerda, do PAN e de 19 deputados do PSD. Depressa as redes sociais agitaram. E no Facebook, Bruno Nogueira, o humorista, falou sério, num post viral.

A publicação feita por Bruno Nogueira no Facebook tornou-se viral. Leia o que o humorista escreveu.

Todos os projetos-lei que foram a votação – apresentados por PS, Bloco de Esquerda, ‘Os Verdes’ e PAN –, tinham como objetivo mudar a lei e permitir que casais formados por pessoas do mesmo sexo possam adotar.

Num debate intenso, com as galerias cheias de pessoas que defendiam esta causa, chegaram a ouvir-se aplausos, que não são permitidos na Assembleia da República, desde que vindos das galerias.

Mas mais fortes foram as palmas dos próprios deputados que votaram favoravelmente, mesmo aqueles que pertencem ao PSD – o partido concedeu liberdade de voto e entre os parlamentares que votaram a favor estavam, por exemplo, a ex-ministra da Justiça, Paula Teixeira Cruz, e Teresa Leal Coelho.

Depressa o assunto saltou do Parlamento para as redes sociais, onde inúmeras personalidades, de diferentes áreas, se manifestaram.

O humorista Bruno Nogueira foi o mais duro, contra a homofobia. A sua curta publicação tornou-se viral no Facebook, com milhares de partilhas, gostos, reações e comentários.

“Hoje é o primeiro dia do resto da vida de quem quer amar ainda mais. Hoje a ignorância e o preconceito são arquivados para abrirem espaço à liberdade de poder dar ainda mais amor sem estar do lado errado da lei”, começou por escrever.

E Bruno Nogueira prosseguiu, num tom sério. “Amar dentro da lei -parece um conceito estranho, mas teve de se lutar por ele. Hoje é um dia grande”, concluiu, mas com um ‘post-scriptum’.

“Não irei tolerar comentários homofóbicos nesta página. Não é uma ameaça, é mesmo uma garantia”, finalizou.

E ao primeiro comentário a roçar a homofobia o humorista desmontou a teoria do “não sou homofóbico mas” – a adversativa que desmente a frase que a antecede.

Um comentário mereceu resposta. Eis o comentário. “Quando as crianças forem alvo de bullying nas escolas pode ser que mudes de opinião. Uma criança tem de ter um pai e uma mãe, é essa a nossa natureza”, escreveu um utilizador do Facebook, dirigindo-se a Bruno Nogueira.

A resposta: “Tem razão, Victor, não há vítimas de bullying entre os filhos de pais heterossexuais. Nem há crianças filhos de heterossexuais que degeneram em adultos com opiniões primárias. É um exclusivo dos homossexuais. Isso e o buraco do ozono. A nossa natureza também não é ter antibióticos, e no entanto temos. A minha natureza é muito diferente da sua, e não imagina como isso me deixa feliz”.

O ‘parlamento’ do Facebook foi hoje palco de opiniões contrárias, tal como a Assembleia da República. Os argumentos prós derrotaram os contra, neste prós e contras que a Democracia exige.

Veja a publicação de Bruno Nogueira, que representa uma posição sólida, de uma maioria, versus uma reação tremida, de uma minoria.

39Shares

Mais partilhadas da semana

Subir