Mundo

Pôs veneno nos congelados da empresa porque ganhava pouco

aqlifoodsaqlifoods pesticidaToshiki Abe, funcionário que foi detido no Japão, a 25 de janeiro, por envenenar a comida congelada da empresa Aqlifoods, onde trabalhava, admitiu que cometeu o crime porque estava “insatisfeito” com o salário de que auferia. Estima-se que 3000 japoneses tenham sido vítimas deste descontentamento, intoxicados com o pesticida usado pelo funcionário, segundo reportam as autoridades de saúde nipónicas.

Já são conhecidos os motivos que levaram um japonês a envenenar a comida da empresa de produtos congelados onde trabalhava: “descontentamento” relativamente ao salário que recebia.

De acordo com um porta-voz da polícia do Japão, citado pela agência Kyodo, o homem recorreu a um fosfato orgânico, que é utilizado para matar piolhos. Fê-lo em diferentes lotes de produtos da Aqlifoods, ainda que garanta que não imaginaria que o seu ato provocasse danosa tão elevados, na saúde dos consumidores.

O trabalhador daquela empresa japonesa que comercializa produtos congelados – situada em Oizumi, no município de Gunma –, já assumiu ter envenenado a comida, o que levou à sua detenção, no passado dia 25 de janeiro.

Esta atitude de Toshiki Abe provocou quase 3000 casos de intoxicações, reportados pelas autoridades de saúde no Japão.

Entretanto, o detido, de 49 anos de idade, apresentou as suas razões: estava insatisfeito com o salário de que auferia e vingou-se nos consumidores.

Os consumidores que garantiam a sustentabilidade da empresa e permitiam que o seu salário fosse pago.

Entretanto, a empresa já foi obrigada a retirar mais de seis milhões de artigos do mercado, para evitar que aquele número de vítimas aumentasse. Mais preocupa com a sua imagem, a Aqlifoods tenta agora proteger a saúde dos japoneses.

Em destaque

Subir