Economia

Portugal com terceiro maior crescimento na taxa de emprego entre os 20 e 64 anos

Portugal teve, em 2017, o terceiro maior crescimento percentual na taxa de emprego face ao ano anterior, para os 73,4 por cento, estando mais próximo do objetivo Europa 2020 (75 por cento) e acima da média da União Europeia (UE 72,2 por cento).

Segundo dados do Eurostat, na UE, a taxa de emprego da população entre os 20 e os 64 anos subiu, em 2017, para os 72,2 por cento, face ao ano anterior (71,1 por cento).

Todos os Estados-membros, à exceção da Dinamarca – onde a taxa de emprego recuou 0,5 pontos percentuais –, acompanharam a tendência, com a maior subida a ser registada na Bulgária (3,6 pontos percentuais [pp]), na Eslovénia (3,3 pp), em Portugal (2,8 pp), na Roménia (2,5 pp), na Croácia (2,2 pp) e na Estónia (2,1 pp).

A Suécia (81,8 por cento) registou no ano passado a maior taxa de emprego, seguindo-se a Alemanha (79,2 por cento), a República Checa (78,5 por cento), o Reino Unido (78,2 por cento), a Holanda (78,0 por cento), a Dinamarca (76,9 por cento), a Lituânia (76,0 por cento) e a Áustria (75,4 por cento).

As menores taxas de emprego foram observadas na Grécia (57,8 por cento), em Itália (62,3 por cento), na Croácia (63,6 por cento) e em Espanha (65,5 por cento).

O gabinete de estatísticas da UE divulga ainda que a taxa de emprego das pessoas entre os 55 e os 64 anos aumentou em termos homólogos na UE, de 55,3 por cento para 57,1 por cento, e em todos os Estados-membros.

A mais elevada taxa de emprego na referida faixa etária registou-se na Suécia (76,4 por cento), seguindo-se a Alemanha (70,1 por cento), a Dinamarca (68,9 por cento), a Estónia (68,1 por cento), a Lituânia (66,1 por cento), a Holanda (65,7 por cento) e o Reino Unido (64,1 por cento).

As mais baixas foram registadas na Grécia (38,3 por cento), no Luxemburgo (39,8 por cento), na croácia (40,3 por cento) e na Eslovénia (42,2 por cento).

Em Portugal, 56,2 por cento das pessoas entre os 55 e os 64 anos tinham emprego em 2017, face aos 52,1 por cento de 2016.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir