Local

Portugal tem um mapa que diz onde está o milho transgénico, anuncia a Quercus

milho

É uma pequena vitória na luta contra os transgénicos. Como o Ministério “só divulga dados muito incompletos”, a Plataforma Transgénicos Fora disponibiliza um mapa que indica onde existem plantações de milho transgénico. Uma ferramenta útil, sobretudo, para quem mora na vizinhança.

Quem tem medo dos transgénicos? Todos deviam ter, na opinião da associação ambientalista Quercus, uma vez que a única detentora dos direitos, a Monsanto, “não cumpre a legislação em vigor quanto à monitorização ecológica de risco” associado a estas produções.

Para que cada cidadão possa estar informado, a Plataforma Transgénicos Fora (da qual a Quercus faz parte) publicou, hoje, um mapa na internet que indica onde, em Portugal, se encontram as plantações de milho transgénico.

Ainda de acordo com a Quercus, o mapa, disponível em http://www.stopogm.net/cultivos, só agora foi publicado porque Ministério da Agricultura nunca o fez.

Apesar da tutela recolher anualmente essa informação, ainda segundo os ambientalistas, “só divulga dados muito incompletos e tem vedado o acesso do público às localizações exatas dos terrenos”.

Por isso, continuou a Quercus, citada pela Lusa, “foram precisas cinco ações em tribunal para obter os dados completos de 2005 até 2014”.

Frisando que os campos podem ser prejudiciais para a saúde das populações vizinhas, a organização passa a disponibilizar o mapa que refere nomes, moradas e áreas das explorações agrícolas que adotaram o milho transgénico ao longo de 2013 e 2014.

Agora, os portugueses podem descobrir “os vizinhos que não sabiam que tinha à porta e pressionar o Governo no sentido da proibição total do cultivo deste milho transgénico”, frisou ainda a Quercus, salientando que é necessária uma constante monitorização para detetar eventuais problemas.

“Não pode excluir-se a possibilidade, por exemplo, de alergias ao pólen transgénico para quem viva em zonas circundantes”, alertou a associação, citando uma publicação científica divulgada este ano.

Ainda segundo a Quercus, “a Monsanto, a única empresa detentora de autorização para cultivo de milho transgénico na União Europeia, não cumpre a legislação em vigor quanto à monitorização ecológica de risco, uma acusação recentemente publicada pela própria EFSA – Autoridade Europeia de Segurança Alimentar”.

Ao nível comunitário, Portugal é um dos três países que têm votado a favor dos pedidos de introdução de novos transgénicos. “Junto com a Espanha e a República Checa, é dos únicos países onde ainda se cultivam transgénicos na União Europeia”, frisaram os ambientalistas.

A Quercus deixou ainda um exemplo: “No final de 2014, votou a favor da importação de novas variedades de algodão e colza transgénicos, ao arrepio da maioria dos Estados membros e apesar do risco direto que isso acarreta para a nossa biodiversidade selvagem e agrícola”.

 

Mais partilhadas da semana

Subir