Nas Notícias

“Portugal não é racista, é um país onde acontecem casos isolados de racismo”

O presidente do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, afirmou que é preciso ser “ignorante” para afirmar que Portugal é “um país racista”.

“Só uma profunda ignorância histórica sobre o papel de Portugal no mundo, bem como das ligações de sangue a várias raças, pode qualificar o nosso país como racista”, considerou o líder centrista, em entrevista à Renascença.

“Portugal não é um país racista, mas é um país onde, isoladamente, acontecem casos de racismo”, clarificou.

“Se há quem, de forma ignorante, teime em ver o mundo numa luta de raças, há felizmente na nossa sociedade os que vivem a sua vida em comunidade, que se respeitam uns aos outros e que aceitam a diversidade como raiz da nossa coesão histórica”, complementou Francisco Rodrigues dos Santos.

Como partido de “matriz democrata-cristã”, o CDS recusa-se a entrar “em discursos de ódio, fraturantes, a querer colocar uma parte da sociedade contra a outra”.

“Não somos uma inventona que surgiu há meia dúzia de dias que quer fazer um discurso baseado em conversa de café, levando-a para o Parlamento, achando que aquilo é um programa político”, acrescentou o líder centrista, sem “qualificar” se estava a referir-se ao Chega de André Ventura.

“Defendemos bandeiras que todo o português sensato preferirá a ideias mais radicais. Nós não defendemos castrações químicas, prisões perpétuas nem penas de morte. Aqueles que procuram o CDS fora do CDS vão desiludir-se”, finalizou.

0Shares

Em destaque

Subir