Economia

Portugal com segunda menor taxa de vagas de emprego no segundo trimestre

A taxa de vagas de emprego no segundo trimestre fixou-se nos 2,1 por cento na zona euro e nos 2,2 por cento na União Europeia (UE), com Portugal a apresentar a segunda mais fraca (0,9 por cento), segundo o Eurostat.

Na zona euro, a taxa de vagas de emprego subiu para os 2,1 por cento entre abril e junho, face à de 1,9 por cento registada no mesmo período de 2017, mas mantendo-se estável na comparação com o primeiro trimestre.

Na UE, os 2,2 por cento registados entre abril e junho representam um avanço na comparação com os 2,0 por cento de vagas de emprego no período homólogo, não variando face aos primeiros três meses do ano.

As taxas de vagas de emprego mais altas foram registadas na República Checa (5,4 por cento), na Bélgica (3,5 por cento), na Holanda (3,1 por cento) e na Alemanha (2,9 por cento), enquanto as mais baixas se observaram na Grécia (0,7 por cento), na Bulgária, em Espanha e Portugal (0,9 por cento cada).

Face ao segundo trimestre de 2017, a taxa de vagas de emprego aumentou em 20 Estados-membros, manteve-se estável noutros sete e recuou na Estónia.

Em Portugal, a taxa de vagas de empregos manteve-se estável nos 0,9 por cento quer na comparação homóloga quer face ao primeiro trimestre do ano.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir