Economia

Portugal com segunda maior quebra homóloga no desemprego em junho

A taxa de desemprego homóloga recuou em junho para os 8,3 por cento na zona euro e para os 6,9 por cento a União Europeia (UE), com Portugal a registar a segunda maior quebra entre os Estados-membros, segundo o Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas da UE, a taxa de desemprego recuou, em junho, para os 8,3 por cento na zona euro, face aos 9,0 por cento do mesmo mês de 2017, atingindo o valor mais baixo desde dezembro de 2008.

Na UE, fixou-se nos 6,9 por cento, por comparação aos 7,6 por cento de junho de 2017, sendo também a taxa de desemprego mais baixa desde maio de 2008.

Face a maio, o indicador manteve-se estável em ambas as zonas.

Segundo o Eurostat, o maior recuo homólogo na taxa de desemprego foi observado em Chipre (de 11 para 8,2 por cento), seguindo-se Portugal (de 9,1 para 6,7 por cento) e Croácia (de 11,1 para 9,2 por cento).

Em junho, as menores taxas de desemprego foram observadas na República Checa (2,4 por cento) e na Alemanha (3,4) e as mais altas na Grécia (20,2 por cento em abril) e em Espanha (15,2).

Em Portugal, a taxa de desemprego de 6,7 por cento regista um recuo em termos homólogos (9,1 por cento em junho de 2017) e em cadeia, por comparação com os 7,0 por cento de maio.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir