Mundo

Portugal com “paninhos quentes” face ao “genocídio” no Brasil, acusa Tréfaut

Sérgio Tréfaut, cineasta brasileiro que também tem a cidadania portuguesa, criticou os “paninhos quentes” das autoridades portuguesas face ao “genocídio” que está a ser a covid-19 no Brasil de Jair Bolsonaro.

Com “paninhos quentes de não-ingerência e receio de neocolonialismo”, Portugal está “do lado de quem assassina”, afirmou o cineasta, citado pela TSF.

“O que se passa no Brasil é um genocídio e o mundo não se está a pronunciar. Jair Bolsonaro será julgado mal saia do Governo. Será julgado no Brasil como genocida e vai passar muitos anos na prisão”, sustentou.

Assumindo que “fugiu” do Brasil, Sérgio Tréfaut teceu fortes críticas à forma como o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, tem gerido a pandemia de covid-19, que tratou publicamente como “gripezinha”.

0Shares

Em destaque

Subir