Animais

Polícia procura o assassino das lontras-marinhas (com vídeo)

Há uma caça ao homem na Califórnia (EUA). Alguém matou três lontras-marinhas, uma espécie protegida, a tiro e há suspeitas de uma quarta morte pelo mesmo motivo. A polícia já aumentou a recompensa por informações para os 10 mil dólares.

Uma porta-voz da agência federal US Fish and Wildlife fez saber que a recompensa será suportada pelo departamento de vida selvagem da Califórnia e por dois privados, sendo um deles o aquário de Monterey Bay.

A pena para o abate de uma lontra-marinha é de 100 mil dólares, com a possibilidade de passar algum tempo na cadeia.

A espécie esteve seriamente ameaçada de extinção na Califórnia: basta lembrar que, em 1938, existiram apenas cerca de 50 exemplares.

Os esforços de conservação (e a pesada moldura penal para os prevaricadores), implementados a partir de 1977, levaram a que existam agora cerca de 3000 lontras-marinhas, de acordo com as estimativas do aquário de Monterey Bay.

Segundo a imprensa local, as necrópsias às três lontras (três machos, dois jovens e um adulto) que deram à costa, ao longo de agosto, revelaram que foram abatidas a tiro.

As autoridades recolheram mais um cadáver no passado dia 20 e tudo aponta para que também tenha sido baleada: falta, contudo, a confirmação através da necrópsia.

7Shares

Mais partilhadas da semana

Subir