América do Sul

Polícia investiga alegado suborno pago pela Odebrecht a aliado de Michel Temer

A Polícia Federal do Brasil realizou hoje uma operação para investigar supostos subornos pagos pela construtora Odebrecht ao senador Romero Juca, um dos aliados mais próximos do Presidente Michel Temer.

As autoridades investigam alegados subornos recebidos pelo senador para editar uma resolução em 2012 que teria beneficiado o setor portuário, disse hoje a Polícia Federal, em comunicado.

Segundo o mesmo órgão, os pagamentos indevidos, de cerca de 4 milhões de reais (930 mil euros), teriam sido feitos por uma “grande construtora”, em referência à Odebrecht, que “tinha interesse na edição” da medida que beneficiou o setor portuário.

Como parte da operação, batizada de “Armistício”, a polícia realizou nove mandados de busca e apreensão em São Paulo, Santos e na cidade de Campo Olimpo Paulista.

Os investigadores não estiveram em nenhuma das residências de Romero Jucá.

A assessoria de imprensa do senador declarou numa nota que este não foi o objeto da operação e acrescentou que Romero Jucá já forneceu em agosto passado uma série de esclarecimentos sobre o assunto.

“O senador [Romero Jucá] pediu repetidamente o progresso nas investigações para que tudo seja esclarecido o mais rápido possível”, diz a nota.

Já a Odebrecht afirmou, também em comunicado, que “continua a colaborar com os tribunais e reafirma o seu compromisso de atuar com ética, integridade e transparência”.

Mais partilhadas da semana

Subir