Mundo

Polícia adota bebé de mãe sem abrigo viciada em drogas

Uma chamada de emergência de uma loja de conveniência, em Albuquerque, Estados Unidos, acabou por se revelar como que um novo membro para a família de Ryan Holets, o polícia de serviço. Emocionado pela situação da mãe, sem abrigo e viciada em heroína, o polícia decidiu adotar a criança assim que ela nascesse.

Quando atendeu a chamada de emergência para um alegado assalto numa loja de conveniência, em Albuquerque, nos Estados Unidos, Ryan Holets nem imaginava que saíria daquela situação com um ‘novo filho’.

Assim que chegou ao local, o agente deparou-se com um casal, no chão, a injetar-se com heroína. Ao reparar na gravidez de Crystal Champ, uma mulher de 35 anos, Holets confrontou-a.

“Estás a matar o teu bebé! Porque estás a fazer isso?”, questionou o agente, conta a CNN.

Viciada em heróina e a viver na rua, Crystal terá confrontado o polícia, dizendo que este “não fazia ideia da dificuldade” em lidar com o vício.

A situação terá comovido Ryan Holets, “cansado de ver situações em que não conseguia ajudar”, e que, por isso, decidiu cuidar daquela criança.

Deu o nome de Hope à criança, que significa ‘Esperança’ em português, e deu-lhe quatro irmãos, fruto da relação com a esposa.

As quantidades de heroína injetadas por Crystal obrigaram a que o parto se realizasse mais cedo que o esperado e que a criança nascesse com algumas debilidades.

Assim que nasceu, Holets tratou de desintoxicar o bebé e dar-lhe os devidos cuidados, de forma a inseri-la saudavelmente na família.

A mãe biológica de Hope continua a batalhar contra o vício da heroína, mas confessou à CNN a felicidade pelo destino da filha.

“Eu e o pai dela amámo-la muito e não a demos para adoção por não a querermos. Apenas quero que ela esteja bem e segura, numa família que a faça sentir-se amada”, confessou.

Mais tarde, Ryan Holets explicou ao Washington Post que não quer receber doações para criar Hope, mas incentivou a população movida pela história a doar bens materiais e monetários ao centro de reabilitação local.

 

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir