Mundo

PM israelita ameaça Hamas com “golpes muito dolorosos” devido a violência em Gaza

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ameaçou hoje infligir “golpes muito dolorosos” ao Hamas devido a um recrudescimento da violência na Faixa de Gaza, controlada por este movimento radical islâmico palestiniano.

“O Hamas aparentemente não compreendeu a mensagem: se não parar os seus ataques, eles acabarão de uma outra maneira, sob a forma de golpes muito dolorosos”, advertiu Netanyahu durante o conselho de ministros.

“Estamos muito próximos de outro tipo de ação (…) Se o Hamas for inteligente, acabará com o fogo e a violência agora”, adiantou.

Israel quer que o Hamas acabe com os protestos junto à barreira de segurança que separa o enclave do território israelita e que são realizados, sobretudo às sextas-feiras, desde 30 de março no âmbito da “marcha do retorno”.

Os soldados israelitas têm respondido com gás lacrimogéneo e fogo real às manifestações, que visam o bloqueio israelita imposto à Faixa de Gaza há mais de 10 anos e exigir o direito de regresso dos palestinianos às terras de onde fugiram ou foram expulsos quando o Estado hebreu foi criado em 1948.

Desde o início dos protestos morreram pelo menos 150 palestinianos e mais de 20.000 ficaram feridos, um quarto dos quais atingidos por balas reais. Um soldado israelita foi morto por um atirador furtivo palestiniano no mesmo período.

Na sexta-feira, após confrontos que causaram a morte de sete palestinianos em Gaza, o ministro da Defesa israelita, Avigdor Lieberman, anunciou a suspensão da transferência para Gaza de combustível, doado pelo Qatar para aliviar os cortes de energia no território palestiniano.

Israel e o Hamas estiveram envolvidos em três guerras na última década e recentemente estiveram na iminência de um quarto conflito grave.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir