Europa

PM da Holanda afasta candidatura a presidente do Conselho Europeu

O primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, afastou hoje que seja candidato a presidente do Conselho Europeu e assegurou que quer continuar a ser o chefe do Governo holandês.

“Não sou candidato, quero ficar na Holanda”, respondeu Mark Rutte a uma resposta sobre referências ao seu nome para próximo presidente do Conselho Europeu, constituído pelos chefes de Estado e de Governo da União Europeia, cargo atualmente ocupado pelo polaco Donald Tusk.

Rutte, que falava à imprensa em Lisboa após um encontro com o primeiro-ministro português, António Costa, frisou que tem ainda dois anos de mandato e admitiu apresentar-se novamente a eleições no seu país.

“Os holandeses têm-me como primeiro-ministro mais dois anos e, depois, em 2020, terei de decidir”, disse, acrescentando que a melhor experiência europeia é pertencer ao Conselho Europeu, que lhe dá “uma plataforma para melhor gerir os interesses holandeses”.

Instado a comentar uma tal possibilidade, António Costa assegurou que “a Europa teria muito a ganhar”, mas disse “perceber e respeitar” a posição de Rutte: “Acho que é difícil alguém poder desejar que outra coisa seja melhor do que ser primeiro-ministro do seu próprio país”.

Mais partilhadas da semana

Subir