Ciência

O planeta Terra tem mais nove por cento de árvores do que se pensava

Uma equipa internacional de cientistas realizou um estudo sobre a cobertura florestal do nosso planeta, recorrendo sobretudo a imagens do ‘Google Earth’, concluindo que a Terra tem mais nove por cento de árvores do que se pensava anteriormente. Este valor equivale em hectares a outra floresta Amazónia.

A investigação da FAO – Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, foi publicada na revista ‘Science’, pelo que explica as questões em torno do desaparecimento de carbono do planeta.

Para o estudo, os investigadores analisaram as zonas áridas do planeta, o correspondente a 40 por cento da superfície terrestre, escolhendo mais de 213 mil lotes com meio hectare, para analisar ao detalhe as imagens fornecidas por satélites e aplicações como o Google Earth.

Os resultados apontaram para a existência de entre 40 a 47 por cento de mais florestas, nas regiões áridas do planeta, do que havia sido divulgado em estudos anteriores.

São cerca de 467 milhões de novos hectares que não tinham sido catalogadas nessas áreas, o equivalente a uma floresta Amazónia, de acordo com Luis García Montero, da Universidade Politécnica de Madrid.

Os cientistas defendem que estas árvores já existiam há muito tempo, mas as tecnologias atuais permitiram identificá-las melhor.

“Não significa que as imagens anteriores fossem más, mas não davam a dimensão que dão agora”, afirmou Montero.

Por fim, o cientista relembrou que a revista ‘Nature’ publicou um artigo, em 2015, em que os autores defendiam que cerca de 25 por cento de todo o dióxido de carbono emitido pelos humanos e capturado pela natureza, tinha um destino desconhecido, pelo que este novo estudo poderá ter esclarecido essa fonte desconhecida.

Mais partilhadas da semana

Subir