Desporto

Pinto da Costa diz que este título tem “significado especial”

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, admitiu hoje, no final do jogo de consagração com o Feirense, no Estádio do Dragão, que o título conquistado ao fim de quatro anos “tem um significado especial”.

“Muita coisa que se foi sabendo no fim da época e isto criou um espirito de revolta e de união entre todos, para que as coisas mudassem”, explicou Pinto da Costa, considerando que a vitória conquistada pelo FC Porto é de todos.

O presidente, que se escusou a levantar o véu sobre a próxima época, nomeadamente a continuidade de Sérgio Conceição, com quem tem um entendimento perfeito, que dispensa palavras, disse apenas que gostava que o guarda-redes espanhol Iker Casillas permanecesse.

“Vou tentar que fique”, disse Pinto da Costa, referindo-se a uma provável saída do guarda-redes internacional espanhol, que usufrui um vencimento elevado no plantel dos ‘dragões’.

Pinto da Costa reafirmou o entendimento perfeito que tem com o treinador Sérgio Conceição, que dispensa palavras, pois, segundo o presidente, não precisa que ele fale para saber o que ele “pensa, deseja e sente”.

O presidente dos ‘dragões’ disse que acreditou em Sérgio Conceição desde que ele assinou em 27 de maio de 2017 e dedicou a conquista do título a toda a família ‘azul e branca’ e, em especial, aos mais carenciados, que nem sempre têm boas razões para festejar.

“Pelas mensagens que recebi de quase a totalidade dos nossos adversários, das palavras do treinador Jorge Jesus, que telefonou ao Sérgio para lhe dar os parabéns, não tenho dúvidas da justeza do título e só tem dúvidas quem realmente quiser”, disse.

Pinto da Costa corroborou a opinião já manifestada pelo antigo treinador do FC Porto André Villas-Boas de que a emoção que Sérgio Conceição trouxe ao plantel foi um dos aspetos decisivo para a conquista do título.

“Essa foi uma das razões porque escolhi o Sérgio Conceição”, disse Pinto da Costa, recordando que conhece o atual treinador do FC Porto desde os 16 anos, altura em que era atleta do clube.

O presidente rebateu que o golo do capitão Héctor Herrera tenha sido o mais importante da época, no triunfo frente ao Benfica, na Luz (1-0), considerando que valeu pontos, mas de nada valeria se o FC Porto não vencesse também noutros campos.

O regresso à varanda da Câmara Municipal do Porto, agendado para a última jornada, após um interregno de várias décadas, foi também abordado pelo presidente ‘azul e branco’.

“Regressar à Câmara vai ser bonito. Desde 1999 que lá não vamos. Para ir à Câmara não é preciso o presidente ser adepto do FC Porto, como era o da altura e o da agora, é necessário que o presidente que lá estiver goste e ame a cidade do Porto”, disse.

Quanto à preparação da equipa para a época 2018/19, em que o orçamento será reforçado com uma fatia maior da Liga dos Campeões, Pinto da Costa escusou-se a adiantar pormenores, uma vez que o projeto será determinado em reunião da administração.

Mais partilhadas da semana

Subir