Motociclismo

Pilotos querem GP do Qatar mais cedo

A generalidade do ‘pelotão’ do MotoGP deseja que o primeiro Grande Prémio da época, que este fim de semana se disputa no Qatar, tenha lugar mais cedo do que o previsto.

Na origem da exigência estão as condições do Circuito de Losail assim que o sol desaparece dos céus daquele país do Golfo Pérsico.

As temperaturas da pista, já de si suja pelas areias do deserto, baixam drasticamente à noite, e às 20h00 locais, altura prevista para o começo da corrida, a superfície torna-se bastante escorregadia e perigosa como os pilotos tiveram oportunidade de perceber nos recentes testes de pré-época ali realizados.

O risco de quedas é bastante grande, e por isso os pilotos – representados por Jorge Lorenzo – pressionaram os organizadores e o promotor (Dorna) Carmelo Ezpeleta para mudarem o horário da prova realizarem-na mais cedo, se possível de dia, apesar do forte investimento local numa iluminação que permite fazer a corrida noturna com que se têm iniciado as últimas temporadas de MotoGP – de modo a ser televisionada para a Europa a horas ‘normais’.

A Dorna e os organizadores não desejam ter um Grande Prémio do Qatar diurno mas não fecharam totalmente a ‘porta’ ao desejo dos pilotos. Questionado sobre o que se passou no teste para esta tomada de posição dos pilotos Jorge Lorenzo explicou: “Durante o teste fiz meia simulação de corrida. O meu plano era fazer 10 voltas mas a temperatura baixou bastante e também a humidade. E mesmo a ir devagar caí na curva 2”.

“Esperemos que a corrida seja mais cedo no domingo. Certamente que vamos falar com a Comissão de Segurança, porque às oito da noite a temperatura desce drasticamente e humidade também é perigosa”, explicou o piloto espanhol agora ao serviço da Honda.

Mais partilhadas da semana

Subir