Fórmula 1

Pierre Gasly quer “dar o salto para a Red Bull”

Pierre Gasly está contente com o seu desempenho na sua primeira temporada completa na Fórmula 1 mas quer trocar a Toro Rosso pela Red Bull Racing.

O francês ficou perto de subir ao pódio na sua segunda corrida no escalão maior do automobilismo, no Bahrain, e antes da pausa de verão, na Hungria, foi sexto na terceira vez que terminou no top dez. No total tem 27 dos 29 pontos que tem a equipa Toro Rosso no campeonato de construtores.

Com Daniel Ricciardo a anunciar a sua saída para a Renault, Gasly assume o papel de favorito ao lugar do australiano na Red Bull Racing como companheiro de equipa de Max Verstappen em 2019.

Entrevistado pelo jornal espanhol Marca, o gaulês assume a intenção de entrar nas ‘contas’ da formação de Milton-Keynes, mesmo com um colega de equipa forte como é Verstappen: “Brendon (Hartley) já é bem rápido e não me tem facilitado a vida. É campeão de Le Mans e Bicampeão do Mundo de Resitência. É muito talentoso e não é um parceiro fácil. Mas o meu objetivo na F1 é ser o melhor e para isso tem de se lutar contra os melhores. Não me importo com o companheiro de equipa que vou ter na próxima época”.

Sobre a possibilidade de ter um parceiro como Carlos Sainz Jr, Pierre Gasly elogia o espanhol e não se importaria de o ter a seu lado: “O Carlos tem muito talento, gostaria de o ter como companheiro. Claro que quando se é jovem e se tem ao lado alguém como Vettel, Alonso, Hamilton ou pilotos desse género isso ajuda-nos a evoluir. Mas a escolha de quem será o meu parceiro não me cabe mim, por isso não me preocupo com esse tema e procuro ser sempre mais rápido que quem está na garagem ao lado, porque tem o mesmo carro que o meu”.

“A minha intenção para a médio prazo é dar o salto para a Red Bull, pois o meu objetivo é lutar pelo campeonato. Mas neste momento tenho a grande oportunidade de estar na Toro Tosso com a Honda, e a única coisa em que penso é continuar a melhorar e as oportunidades virão um dia. Esta é apenas a minha temporada na F1 e tenho 22 anos”, destaca ainda Pierre Gasly.

Mais partilhadas da semana

Subir