Nas Notícias

Pesca ibérica da sardinha pode atingir quase 23 mil toneladas este ano

Os produtores da pesca do cerco defenderam hoje que as capturas ibéricas de sardinha têm condições para atingir quase 23 mil toneladas ainda este ano, tendo em conta os últimos dados científicos.

“Da avaliação realizada […], salienta-se que 2019 é um ano com crescente abundância de sardinha nas águas ibéricas. Esta afirmação tem como principal suporte não só as constatações que os nossos pescadores fizeram nestes dois meses de pesca […], mas também as excelentes informações científicas que o IPMA [Instituto Português do Mar e da Atmosfera] divulgou sobre as campanhas de avaliação do ‘stock’ ibérico”, indicou, em comunicado, a Associação Nacional das Organizações de Produtores da Pesca do Cerco (ANOP Cerco).

As possibilidades de pesca para Espanha e Portugal foram fixadas em maio para este ano em 10.799 toneladas.

Tendo em conta os resultados sobre a biomassa de sardinha e “a convicção de que a regra de exploração (HCR6) apresentada pelo Grupo de Trabalho do ICES na sua reunião em Lisboa […] é a que melhor se ajusta aos objetivos de recuperação do ‘stock’ da sardinha até 2023”, a ANOP Cerco defendeu que as possibilidades de pesca entre Portugal e Espanha devem ser alargadas para 22.980 toneladas.

“O setor da produção está muito satisfeito por verificar que os esforços e os sacrifícios desenvolvidos nos últimos anos permitiram alcançar os cenários bastante mais animadores que agora se colocam na mesa […] e aguarda que os governos de Espanha e de Portugal saibam prosseguir com o maior sucesso o caminho para assegurar, com a maior rapidez possível, a recuperação do ‘stock’ da sardinha ibérica, suportado por uma evolução científica do estado do recurso muito positiva e pela enorme confiança manifestada pelo setor”, lê-se no documento.

A associação garantiu ainda que o setor sente-se “totalmente legitimado” para adotar medidas que demonstrem que a sardinha “está em fortíssima recuperação” e que as possibilidades ibéricas de pesca para este ano “devem ser devidamente ajustadas aos excelentes dados científicos”.

No final de maio, o secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, indicou à Lusa que as possibilidades de pesca para Espanha e Portugal foram fixadas em 10.799 toneladas.

Deste valor, 7.181 toneladas destinam-se a Portugal, sendo que, até ao final de julho, os limites de captura estão fixados em 5.000 toneladas e, a partir de agosto, passam a 2.181 toneladas.

A pesca da sardinha esteve interdita entre setembro de 2018 e 03 de junho deste ano.

Porém, mantêm-se algumas restrições, sendo proibido capturar este pescado aos fins de semana, feriados e às quartas-feiras.

Mais partilhadas da semana

Subir