Mundo

Perigo: Aumento “mundial” da resistência aos antibióticos aflige a OMS

Comprimidos_Medicamentos_900x450

O aviso é de Margaret Chan: o aumento da resistência aos antibióticos é “um imenso perigo para a saúde mundial”. O alerta da diretora geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) foi feito durante a apresentação de uma investigação que também denuncia um consumo excessivo e má utilização de antibióticos.

A mensagem não podia ser mais clara: o aumento da resistência aos antibióticos representa “um imenso perigo para a saúde mundial”.

Ao apresentar as conclusões do primeiro estudo sobre a evolução dos antibióticos, a diretora geral da OMS avisou que a resistência aos fármacos “atinge níveis perigosamente elevados em todas as partes do mundo”.

De acordo com o estudo, hoje apresentado em Genebra (Suíça), todas as pessoas podem um dia ser afetados por uma infeção resistente aos antibióticos.

A resistência a estes medicamentos ocorre quando as batérias evoluem e se tornam resistentes aos antibióticos utilizados para tratar as infeções, explicou Margaret Chan, acrescentando que o aumento da resistência tem origem em dois grandes fatores: um consumo excessivo e uma má utilização dos antibióticos.

Segundo a pesquisa, quase metade (44 por cento) das pessoas que participaram no inquérito (realizado pela OMS em 12 países e sem pretensão de ser exaustivo), pensa que a resistência aos antibióticos é um problema só para as pessoas que abusam dos antibióticos.

Dois terços dos inquiridos consideram que não existe qualquer risco de resistência aos medicamentos quando os doentes utilizam corretamente o tratamento antibiótico que lhes é prescrito.

“Na verdade”, contrapõe a OMS, “qualquer pessoa pode, a qualquer momento e em qualquer país, sofrer uma infeção resistente aos antibióticos”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir