Insólito

Perdida na floresta, mulher alimentou-se do próprio leite materno

Mãe de dois bebés, Susan O’Brien perdeu-se na floresta, em Wellington, Nova Zelândia, e foi encontrada nesta segunda-feira. Depois de 24 horas de buscas, esta neozelandesa estava viva. Como sobreviveu? Bebeu o próprio leite materno e cobriu-se com terra.

É uma incrível história de sobrevivência, que chega da Nova Zelândia, onde uma mulher esteve 24 horas perdida na floresta, quando participava numa competição desportiva, no passado domingo.

Todos os atletas cruzaram a linha de meta, exceto os desistentes e Susan O’Brien.

O alerta foi emitido imediatamente pela polícia e as buscas começaram também de imediato, na cordilheira de Rimutaka, situada na floresta de Wellington.

Contra as previsões mais pessimistas, Susan foi encontrada viva, já nesta segunda-feira, a cerca de dois quilómetros do local onde decorreu o evento desportivo no qual participou.

As autoridades encontraram a mulher cerca de 24 horas depois do fim previsto para a corrida. Garantida a sobrevivência, colocaram-se questões. Como sobreviveu, perante condições adversas e sem alimentos.

É certo que 24 horas não é tempo suficiente para esgotar os limites da sobrevivência. Mas a mulher estava desidratada, por efeitos do esforço físico a que foi sujeita, e teve de se ‘autoalimentar’, com o leite materno que produz, para o seu bebé de oito meses.

“Estou a amamentar um bebé e tinha um pouco de leite. Pensei que poderia ser útil para me manter viva. E assim foi”.

Susan O’Brien conta que bebeu o seu próprio leite e cobriu-se de terra, o que lhe possibilitou evitar o frio noturno e também as chuvas.

A terra aqueceu-lhe o corpo, o corpo forneceu alimento à neozelandesa.

Sempre que ouvia um som, mesmo que não fosse sinal de presença humana, emitia um sonoro “socorro”, que acabou por facilitar a missão das equipas de resgate.

Depois desta aventura, Susan encontra-se bem, com a sua família, preparada para amamentar o seu bebé.

Em destaque

Subir