Mundo

“Pensava que o vírus era uma farsa”. Homem morre após ter ido a uma festa covid

A pandemia por covid-19 é uma realidade que tem obrigado a população mundial a criar hábitos e rotinas, muitos deles novos, que permitam não apenas lidar com uma situação nova mas, dentro do possível, viver nestes tempos.

No entanto, ao longo do tempo que o novo coronavírus marca presença no mundo, muito se tem dito e escrito, entre avanços e recuos.

Das recomendações às cautelas pedidas por especialistas, a verdade é que tão vão surgindo registos de pessoas que se descuidam nas medidas de proteção e existem até aquelas que procuram ter contacto com o vírus nas chamadas festas covid.

Foi numa dessas festas que um norte-americano de 30 anos, aparentemente saudável, ficou infetado pelo novo coronavírus.

O seu quadro clínico acabaria por se complicar na sequência da infeção provocada pela covid-19 e o homem acabou por não resistir e morrer.

Agora, a diretora do hospital onde esteve internado revela que o homem, antes de morrer, lamentou que tenha apanhado a infeção não por mera casualidade mas por ter ido à procura dela numa festa criada para o efeito.

“Acho que cometi um erro. Pensava que o vírus era uma farsa”, contou Jane Appleby, diretora do hospital Methodist, em San Antonio, nos EUA.

A médica aproveita ainda para alertar sobretudo os mais jovens que o vírus pode gerar um quadro clínico delicado.

“Nenhum de nós é invencível”, avisa.

Ao The Guardian, a médica alertou ainda que é preciso ter cuidados no contexto da pandemia.

“Não quero ser alarmista, mas estamos a partilhar alguns exemplos do mundo real para ajudar a comunidade a perceber que o vírus é sério e pode-se espalhar facilmente”, disse Jane Appleby.

A médica apela aos mais jovens para que tenham hábitos de higiene e distanciamento social, sobretudo numa fase em que os EUA têm sido fustigados pela covid-19.

0Shares

Em destaque

Subir