Motores

Penalização dita o vencedor das 24 Horas de Nurbugring

Drama, drama e mais drama. Afinal a ‘receita’ habitual para as 24 Horas de Nurburgring. E este ano não foi exceção, com o vencedor e decidir-se por uma penalização.

Quando tudo apontava já para uma vitória do Porsche 911 GT3-R # 911 da Manthey Racing – que esteve 14 horas na liderança – eis que se dá um ‘golpe de teatro’; 5m32s de paragem forçada nas boxes.

Laurens Vanthoor não respeitou o limite de velocidade numa das muitas zonas neutralizadas com bandeiras amarelas – devido aos muitos acidentes que se produzem no extenso traçado do Nordeschelife – e com isso o Porsche amarelo que o belga dividiu com Kevin Estre, Earl Bamber e Michael Christensen caiu para a segunda posição em que viria a terminar.

Pierre Kaffer, Frank Stippler, Frederic Vervisch e Dries Vanthoor estavam no sítio certo e na altura certa herdaram o comando e com isso levaram o Audi R8 LMS # 4 da Phoenix Racing a uma vitória que já parecia improvável. Para Kaffer, Vervisch e Dries foi o primeiro êxito no Nordeschleife, enquanto que para Stippler se tratou do terceiro triunfo no ‘Inferno Verde’.

Ao último lugar do pódio acabariam por subir Maxi Buhk, Hubert Haupt, Tomas Jager e Luca Stolz, no melhor dos Mercedes AMG presentes na prova. Uma formação que beneficiou, e muito, de azares alheios, nomeadamente o Audi R8 LMS de Kelvin Van der Linde, quando sofreu um furo.

Já o Mercedes AMG GT3 # 2, que Maro Engel tinha colocado na ‘pole position’- que o alemão dividia com os seus compatriotas Max Gotz, Christian Hohenadel e Lance David Arnold e com o italiano Raffaele Marciello – acabaria por abandonar na manhã de domingo, quando rodava na segunda posição.

Em baixo um pequeno resumo da prova, onde Tiago Monteiro saiu vencedor na categoria TCR.

Mais partilhadas da semana

Subir