Motores

Pedro Monteiro e Carlos Gonçalves com “um rali para esquecer”

Pedro Monteiro e Carlos Gonçalves viveram um fim de semana muito complicado no Rali de Famalicão, pois uma série de azares não permitiram aos dois pilotos do Team MMA alcançarem os resultados pretendidos.

De tudo um pouco aconteceu aos dois homens dos Peugeot 106 na prova do Team Baia, com a mecânica a revelar-se uma ‘dor de cabeça’ para ambos.

“As coisas correram mal desde o princípio”, queixa-se Carlos Gonçalves, que relatou: “Largamos para a primeira classificativa e um quilómetro após o começo tivemos de parar com a transmissão partida. Como se isso já não bastasse o Pedro Monteiro ficou neste mesmo troço com a caixa de velocidades encravada na 3ª velocidade, conseguindo mesmo assim terminar a especial”.

Com tal cenário nada mais restava restava a fazer no dia de sábado, restando estar à partida na manhã de domingo, onde Carlos e Afonso Gonçalves partiram ao ataque conseguindo terminar na quarta posição da categoria X 1-9, 12º o Troféu Team Baia e no 42º posto da classificação geral.

“Foi mesmo um rali para esquecer. A sorte não quis nada connosco, pois para além destes problemas para além dos problemas mecânicos alguém me roubou os óculos de sol graduados, que tanta falta me fazem”, queixou-se Carlos Gonçalves.

Pedro Monteiro lamentou também a infelicidade vivida neste evento: “Tal como para o Carlos a nossa prova foi um ‘calvário’, pois no sábado foram os problemas na caixa de velocidades e depois, no domingo de manhã a transmissão acabou por se partir e aí terminou o dia. Nunca vi tanta falta de sorte junta”.

Mais partilhadas da semana

Subir