Motores

Uma pedra no caminho de Joaquim Alves

Joaquim Alves e Sancho Eiró deslocaram-se à ilha de São Miguel com o firme propósito de pontuarem no Rali dos Açores, mas tal acabou por não ser possível, vindo a desistir depois do Fiesta R5 da Cesar Racing Rally Team embater numa pedra.

O começo promissor da dupla de Oliveira de Azeméis permitia-lhe pensar em atingir os seus objetivos no Campeonato de Portugal de Ralis numa prova ‘recheada’ de grandes nomes, já que se tratava do arranque do Campeonato da Europa da especialidade. Mas logo depois tudo se complicou.

Joaquim Alves foi um dos pilotos a ser afetado pelos furos no segundo dia de prova, o que o fez perder algumas posições, mas quando já recuperava na oitava classificativa uma pedra alojou-se entre a jante e o disco do Fiesta R5 e acabou por partir ambos, ditando o abandono.

“Encaramos esta prova com uma grande vontade e motivação, mas com a noção que participar no Azores Airlines Rallye é sempre um grande desafio, pois trata-se de uma prova longa, com especiais muito difíceis, exigentes e muito propícias a incidências que acabam por influenciar muito a classificação do rali. Infelizmente a nossa participação no rali acabou mais cedo, pois na PE 8 numa zona de travagem, uma pedra partiu a jante e o disco de travão e não nos permitiu continuar em prova”, relatou o piloto de Cesar.

Apesar do desaire Joaquim Alves vê esta participação como mais uma experiência para o futuro: “Apesar do nosso azar, é sempre produtivo disputar esta prova, pelas suas especiais e envolvências naturais, também pelo excelente ‘feedback’ que tem em termos de comunicação nos media e até mesmo por ser uma das melhoras provas que temos em Portugal”.

2Shares

Mais partilhadas da semana

Subir