Motores

Paulo Ramalho homenageado na Falperra

A Rampa da Falperra foi ‘palco’, durante o dia de sábado, de uma homenagem ao malogrado piloto Paulo Ramalho, falecido no ano passado.

O piloto portuense, cuja carreira foi praticamente dedicada às provas de Montanha, foi recordado por todos os presentes, meses depois de ter sucumbido a uma doença degenerativa.

Fotos: FOTO GTI

Na cerimónia, na qual estiveram presentes quer membros da organização – o Clube Automóvel do Minho (CAM) – quer da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), da Associação de Pilotos de Montanha (APPAM), de outros clubes e, sobretudo, de familiares, membros da sua equipa e amigos que mais de perto privaram com o Paulo.

Esta homenagem, que ocorreu logo após a segunda subida do dia, serviu também para batizar com o nome de Paulo Ramalho um ponto peculiar no percurso da Rampa da Falperra, até agora denominada chicane da Paragem do Autocarro.

A anteceder o ato, a viúva do piloto, Isabel Ramalho, tripulou o Osella do seu marido desde a zona de partida até ao local da cerimónia, onde proferiu algumas palavras sobre o piloto. O mesmo aconteceu com Rogério Peixoto, do CAM, e com Joaquim Teixeira, em representação da APPAM. Isto antes de Isabel e Rui, irmão de Paulo e atual Campeão Nacional de Montanha, descerrarem uma lápide que evoca a memória do piloto nortenho.

Mais partilhadas da semana

Subir