Desporto

Patrícia Mamona distante das melhores no ‘triplo’ de Lausana

Patrícia Mamona classificou-se hoje em 10.ª no triplo salto do meeting de atletismo de Lausana, ficando, com um ensaio a 13,94 metros, a quase um metro de distância da vencedora, a colombiana Caterine Ibarguen.

Mamona, que já está qualificada para os Mundiais de Doha, em setembro e outubro, foi em crescendo nos três saltos que fez, com nulo, 13,75 e 13,94, o que não chegava para garantir mais três saltos, destinados ao ‘top-8’.

Na luta pelo pódio desta etapa da Liga Diamante, Ibarguen, atual campeã olímpica, levou a melhor sobre a venezuelana Yulimar Rojas, campeã do mundo e vice-campeã olímpica – com saltos de 14,89 e 14,82, respetivamente, num ‘duelo’ disputado até ao fim, confirmando-se como as duas grandes especialistas da atualidade.

A cubana Liagdamis Povea, com um recorde pessoal de 14,77, fechou o pódio, à frente de duas jamaicanas, Shanieka Ricketts (14,65) e Kimberly Williams (14,62). A melhor europeia foi a grega Paraskevi Papachristou, sexta com 14,51.

A menos de três meses de Doha2019, o ‘ranking’ da época alterou-se fortemente, com quatro marcas de Lausana a entrarem para a lista das dez melhores.

Aqui, Rojas ainda comanda, com 15,06, seguida de Ibarguen, com 14,89, Povea, com 14,77, e Rickets, com 14,76.

As três portuguesas com marca para o Mundial no Qatar estão um pouco mais abaixo na tabela: Evelise Veiga é 19.ª, com 14,32, Mamona 21.ª, com 14,26, e Susana Costa 34.ª, com 13,95.

Na Liga Diamante do triplo salto, e após duas de quatro provas, Ibarguen reforçou a liderança, com 16 pontos, contra 11 de Ricketts e nove de Williams. Mamona é nona, com dois pontos.

Mais partilhadas da semana

Subir