Motociclismo

‘Patrão’ da Aprilia considera absurda suspensão de 18 meses a Andrea Iannone

O ‘patrão’ da equipa Aprilia de MotoGP considera “absurda” a suspensão de 18 meses aplicada a Andrea Iannone, aplicada ao piloto italiano depois de ter acusado o uso de um esteróide anabolizante aquando do Grande Prémio da Malásia.

Duas análises à urina de Iannone acusaram positivo durante o fim de semana da prova realizada em Sepang em novembro do ano passado. E depois de algumas semanas de adiamento chegou a punição do titular da Aprilia # 29.

A decisão foi tomada pelo Tribunal Arbitral do Desporto apesar dos juízes terem admitido que o piloto transalpino não tomou as substâncias proibidas intencionalmente. O que levou desde já Andrea Iannone a apresentar recurso.

Num comunicado da equipa Aprilia, Massimo Rivola, chefe da equipa, diz que o veredito não seguiu o exemplo de casos semelhantes, onde atletas ingeriram acidentalmente substâncias proibidas através de comida contaminada, e que devido a casos precedentes a decisão pode ser revertida.

“A sentença deixa-nos desgastados pela punição imposta a Andrea, mas também é muito satisfatória ver as suas motivações”, diz Rivola, sublinhando: “Os juízes reconheceram a total boa fé de Andrea e a inconsciência, na confirmação da tese de contaminação alimentar. Por essa razão o castigo importo não faz qualquer sentido”.

“À luz das razões descritas pelos juízes Andrea devia ter sido absolvido, como sucedeu com outras contaminações alimentares a atletas. Mas esta imagem deixa-nos mais esperançados com o apelo, que espero decorra rapidamente. Queremos Andrea a correr na sua Aprilia RS-GP. Estaremos a seu lado até ao final desta história e queremos apoiá-lo neste recurso”, conclui o líder da equipa Aprilia.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir