Mundo

Para quem nasce no verão, o futuro pode ser mais risonho

Para os bebés que nascem no verão, o futuro pode ser mais saudável. Segundo investigadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, as probabilidades de se tornarem adultos saudáveis são maiores.

São necessários mais estudos para sustentar esta teoria, mas, aparentemente, esta relação entre nascimento no verão e melhor saúde do bebé deve-se à vitamina D.

Segundo uma equipa de investigadores da Universidade de Cambridge, o período do ano ideal para se nascer é o verão, ‘detalhe’ que se revela fundamental para a saúde na idade adulta.

Os cientistas britânicos encontram pelo menos uma relação entre nascer no verão e ter mais saúde: os fetos estão mais sujeitos à vitamina D, porque as grávidas se espõem mais ao sol a partir do segundo trimestre da gravidez, o que acarreta benefícios para os nascituros.

Os meninos apresentam um melhor peso e podem ser mais altos na idade adulta. Já nas meninas, há menores probabilidades de a puberdade chegar mais cedo (e refira-se que a puberdade precoce está ligada a potenciais riscos de doenças graves, como o cancro ou a obesidade.

A pesquisa – que teve honras de publicação no The Independent – deverá agora ser aprofundada, para reforçar as conclusões e avançar nas razões para esta ligação entre o verão e a saúde.

Neste estudo, foram analisados dados de cerca de 450 mil homens e mulheres que constam do Biobank, banco de informação genética do Reino Unido.

A exposição solar da grávida pode explicar a ligação entre a saúde e a altura do ano em que se nasce, mas outras questões podem estar relacionadas com a conclusão a que os cientistas de Cambridge chegaram.

Nascer no inverno, por exemplo, implica um maior risco de padecer de doenças relacionadas com baixas temperaturas, por exemplo. E essas doenças, apesar de curáveis, podem provocar alterações no corpo humano que só se revelam no futuro.

 

16Shares

Mais partilhadas da semana

Subir