Fórmula 1

Para Max Verstappen “os futuros F1 serão menos divertidos de guiar”

Max Verstappen considerou que os futuros carros de Fórmula 1, gerados pelo regulamento que vai entrar em vigor no próximo ano, vão ser “menos divertidos” de conduzir.

Após a primeira semana de testes de pré-temporada em Barcelona, ficou patente que parte das atenções estão já na época seguinte.

E depois de trabalhar com o Red Bull RB16, Verstapen partilhou as suas impressões entre as duas gerações de F1 que vai conhecer: “É fantástico bater recordes, mas para ser honesto prefiro boas corridas. Os carros atuais são geniais de se conduzirem, elas são muito rápidas, e nós vamos certamente melhorar os recordes”.

“Mas quando seguimos um outro monolugar torna-se impossível, já que perdemos muito apoio. E, evidentemente, mais os carros andam depressa, mais o fenómeno se reforça. Penso que os futuros F1 do próximo ano serão menos divertidos de pilotar, mas espero que as corridas sejam melhores”, considerou o piloto holandês.

Se os apoios aerodinâmicos fazem parte da condução de hoje na Fórmula 1, Max Verstappen pode igualmente contar com as performances do motor Honda, com o construtor japonês a desenvolver bastante a sua unidade de potência.

E o titular do Red Bull # 33 acrescenta: “Não estou demasiado confiante nem muito pessimista, pois é muito cedo para se ter uma ideia. Quero simplesmente concentrar-me no nosso conjunto, que é a única coisa que posso controlar. Temos sempre muitas coisas a fazer, mas nunca é perfeito”.

0Shares

Em destaque

Subir