Fórmula 1

Para Lando Norris ainda há trabalho a fazer na McLaren

Apesar de ter sido o segundo mais rápido no segundo dia de testes em Barcelona e ter confirmado aquilo que o seu companheiro de equipa mostrara na véspera, Lando Norris diz que ainda há muito trabalho a fazer na McLaren.

Tanto o jovem britânico como Carlos Sainz Jr mostraram que o MCL34 pode ser um dos melhores carros de Fórmula 1 de 2019, mas em ensaios nunca há certezas devido aos pesos que cada monolugar pode ter em função do combustível, uma vez que as melhores marcas foram quase todas realizadas com os Pirelli C3.

Norris curiosamente usou a mistura vermelha (C4) do construtor de pneus de Milão, pelo que isso poderá querer dizer muita coisa, ou não. Mas o piloto de Bristol não valoriza muito os tempos conseguidos por si no segundo dia de ensaios.

“Pude fazer grandes turnos de condução, o que foi uma novidade para mim em relação às vezes que guiei um F1 no ano passado. É uma boa notícia ver que conseguimos rodar um dia inteiro sem problemas de maior”, declarou Lando Norris, que na terça-feira efetuou 104 voltas ao traçado catalão.

O jovem britânico destaca também: “O carro é muito diferente do ano passado. Há muitas novidades e o monolugar comporta-se de maneira diferente ao nível da aerodinâmica, devido à introdução nos novos ‘ailerons’”.

A temporada passada foi difícil para a McLaren, e o MCL33 nunca se mostrou um bom carro ao nível do chassis, com as evoluções aerodinâmicas sucessivas após o Grande Prémio de Espanha a não produzirem efeitos. Pelo muito trabalho teve que ser feito em Woking para tornar o carro deste ano mais competitivo. E Lando Norris admite que há áreas onde tem de ser melhorado.

“Sabemos quais são os problemas potenciais do carro. Cabe-nos identificá-los e resolvê-los entre aqui e a Austrália. Não queremos que eles aconteçam lá quando temos os meios para os eliminar durante estas duas semanas de testes. Já melhoramos alguns coisas no carro, mas ainda há trabalho a fazer”, sublinha o piloto de Bristol.

Norris diz que este começo de pré-temporada está a ser positivo para que a sua equipa evolua: “Muito do que aprendemos nestes dois últimos dias devem ser rapidamente assimilados e colocados em prática para a continuidade dos testes, mas também para a primeira corrida da época”.

“É difícil dizer que todos os problemas desapareceram. Há claramente coisas com as quais ainda estamos a lidar. Não se trata de um carro perfeito mas penso que entre mim e Carlos podemos estar satisfeitos com o que temos até agora”, acrescenta Lando Norris.

Mais partilhadas da semana

Subir