Nas Notícias

PAN não comenta demissão de Robles mas assinala diferença para outros partidos

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) evitou hoje comentar o caso de Ricardo Robles, mas assinalou que a demissão do vereador da Câmara de Lisboa é uma forma de “sanar contradições graves” e foi uma opção diferente de outros partidos.

A posição do PAN foi expressa pelo deputado André Silva, no final de uma rápida audiência de menos de 15 minutos com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, destinada a avaliar o próximo ano político, após as férias.

Por três vezes, André Silva afirmou que o PAN não comentava nem fazia “uma avaliação política” deste caso que levou à demissão de Ricardo Robles, mas anotou que foi uma opção diferente “de outros partidos”.

“Há várias formas de sanar contradições graves ou patentes ou que causam bastante incómodo social. O Bloco de Esquerda entendeu reagir desta forma, ao contrário do que outros partidos fazem”, assinalou.

Ricardo Robles anunciou hoje a sua renúncia como vereador do BE da Câmara de Lisboa, afirmando ser “uma decisão pessoal” com o “objetivo de criar as melhores condições para o prosseguimento da luta do Bloco pelo direito à cidade”.

Em causa está uma notícia avançada na edição de sexta-feira do Jornal Económico, que dá conta que em 2014 o autarca adquiriu um prédio em Alfama por 347 mil euros, que foi reabilitado e posto à venda em 2017 avaliado em 5,7 milhões de euros.

Mais partilhadas da semana

Subir