Nas Notícias

Overdose de heroína matou Peaches Geldof, numa recaída de quem tomava metadona

peaches 210A notícia é avançada pela BBC: Peaches Geldof morreu devido a uma overdose de heroína. A filha de Bob Geldof tomava metadona para controlar o vício, mas de vez em quando sofria uma recaída. O marido revelou que uma dessas ocasiões ocorreu um mês antes de Peaches morrer.

O inquérito à morte de Peaches Geldof, a filha do músico Bob Geldof e da apresentadora Paula Yates, concluiu que a jovem de 25 anos morreu devido a uma overdose de heroína, segundo a BBC.

Terá sido uma overdose acidental, uma vez que, segundo as conclusões do inquérito, não foram apurados motivos que justificassem uma tentativa de suicídio.

Peaches Geldof, que morreu a 7 de abril, esteve mais de dois anos a fazer tratamento contra o vício.

De acordo com o marido, Tom Cohen, a socialite tomava metadona, mas de vez em quando sofria uma recaída e voltava a consumir heroína.

Uma dessas recaídas ocorreu em fevereiro, cerca de um mês antes de Peaches morrer de overdose. Nessa ocasião, o marido ter-se-á apercebido de que Peaches livrara-se das provas despejando a droga na sanita.

A análise ao sangue de Peaches apresentou traços de codeína, metadona e morfina (um derivado da heroína). Como a jovem fazia exames de sangue semanais desde que iniciara o tratamento, Cohen acredita que ela falsificaria os testes.

O marido terá ainda encontrado droga escondida na casa de banho e uma seringa (dentro de uma caixa de doces que estava perto do corpo de Peaches).

Com as recaídas, segundo um dos médicos citados no inquérito, a filha de Bob Geldof terá adquirido uma maior resistência aos efeitos da droga, o que a levou a aumentar as doses e o nível de pureza da heroína.

O inquérito rejeita ainda a primeira teoria avançada para a morte da jovem: um consumo excessivo de sumos ‘detox’, uma polémica bebida baseada em frutas e legumes e utilizada em algumas dietas.

Em destaque

Subir