Europa

Os nossos olhos podem detetar Parkinson ou Alzheimer de forma precoce

Um exame aos olhos poderá detetar a doença de Parkinson e até Alzheimer, mesmo antes de surgirem os sintomas iniciais das doenças. Numa experiências com ratos de laboratório, cientistas da da University College London notaram alterações nos olhos.

Uma avaliação oftalmológica poderá detetar problemas como Parkinson e Alzheimer, antes de serem notados os primeiros sintomas destas doenças. Os resultados desta experiência são encorajadores.

Segundo experiências realizadas na University College London, na capital britânica,  foram detetadas alterações nos olhos em ratos de laboratório, recorrendo a um exame de vista normal.

Além da doença de Parkinson, também o mal de Alzheimer poderá, de futuro, ser denunciado neste teste oftalmológico.

A experiência, liderada pela professora Francesca Cordeiro, da University College London, é encorajadora para os neurologistas, tendo em vista a deteção destas doenças neurodegenerativas.

Para o trabalho de investigação – publicado na Acta Neuropathologica Communications –, os cientistas avaliaram roedores e verificaram alterações nos olhos, quando ainda não tinham sintomas da doença de Parkinson. Os cientistas destacam que o método será igualmente eficaz no caso de Alzheimer.

Trata-se de um processo simples, barato, não invasivo e, segundo Francesca Cordeiro, “uma potencial descoberta revolucionária, tendo em vista diagnósticos precoce no início de uma das doenças mais debilitantes do mundo”.

“Desta forma, será possível intervir mais cedo e tratar o paciente de forma mais eficaz”, assinala a investigadora, que destaca o facto de ainda não existirem métodos de diagnóstico de Parkinson.

Para Arthur Roach, diretor de pesquisa da organização não-governamental ‘Parkison’s UK’, este será um modo de suprir uma lacuna no combate a esta doença: um diagnóstico precoce, nos estágios iniciais da doença.

“Não obstante esta pesquisa ainda estar na sua fase inicial e de necessário realizar outros testes em pessoas com Parkinson, um exame simples e não invasivo, como o oftalmológico, poderá ser um método eficaz no tratamento da doença”.

Parkinson é uma doença que resulta de danos nas células cerebrais. Os doentes só procuram um médico quando o problema está em fase avançada, com os sintomas tradicionais deste problema de saúde, desde tremores à dificuldade de locomoção.

4Shares

Mais partilhadas da semana

Subir