Nas Notícias

Orçamento gera discórdia entre CDS e PSD e há deputados centristas a manifestá-lo

vitor gaspar3O CDS-PP ainda não tomou posição oficial sobre a proposta de orçamento para o ano de 2013, mas há já reações de discórdia de deputados centristas. João Almeida (que faz parte da comissão de Orçamento e Finanças) e Mesquita Nunes recorreram ao Facebook para divergirem do ministro Vítor Gaspar. A coligação não está em sintonia.

A posição do CDS-PP sobre a proposta de Orçamento de Estado que o ministro das Finanças Vítor Gaspar apresentou só será conhecida hoje – já depois de todos os partidos se manifestarem contra –, mas os deputados centristas João Almeida e Adolfo Mesquita Nunes recorreram às redes sociais para discordarem do aumento de impostos que o documento prevê.

São os primeiros sinais de mal-estar na coligação que forma o Governo. O porta-voz do CDS João Almeida considera que qualquer proposta de orçamento “tem margem de manobra”, ao contrário do que defendeu Vítor Gaspar. “Negá-lo é negar o fundamento do parlamentarismo e do sistema democrático”, acrescentou ainda o deputado centrista, no seu perfil do Facebook.

João Almeida é um dos elementos da comissão de Orçamento e Finanças, o que dá relevância ao contexto de discórdia que a proposta de Orçamento de Estado para 2013 surge. O ministro das Finanças não dá sinais de abertura e o CDS fica numa posição mais difícil, já que defendeu que o limite da carga fiscal já tinha sido atingido.

Adolfo Mesquita Nunes foi igualmente direto na sua posição: “Não esperem que aceite que este Orçamento do Estado é, tal como está, inalterável. E terei oportunidade de o dizer diretamente ao ministro das Finanças”.

A matéria do Orçamento divide o Governo, num esticar de corda que pode abrir portas a um de dois cenários: ou a cedência de uma das partes, ou a rutura da coligação.

Em destaque

Subir