África

Óleos usados, guardanapos, papel e lixo entopem esgotos em Cabo Verde

A empresa Águas de Santiago (AdS), distribuidora em toda a maior ilha de Cabo Verde, alertou hoje que os óleos usados, guardanapos, papel e lixo estão a entupir os esgotos, provocando obstruções e escorrências.

Numa nota publicada na sua página oficial, a empresa apelou aos utentes, e em particular aos estabelecimentos comerciais, como bares e restaurantes, no sentido de não despejarem óleos usados, guardanapos e papel de limpeza de mãos nos esgotos.

“Estes artigos não devem ir para o esgoto porque provocam entupimentos e causam vazamentos”, alertou a empresa distribuidora de água na ilha de Santiago.

Além destes artigos, a AdS notou que algumas pessoas têm despejado lixo e outro material “totalmente inapropriado” diretamente nas caixas de esgotos, como, por exemplo, garrafas de plástico e vidro, que também originam a obstrução da canalização e escorrências.

“A AdS insiste mais uma vez em apelar aos responsáveis por esta situação a fim de tomarem consciência do mal que tem provocado ao ambiente e a toda a comunidade urbana”, lê-se na nota da empresa, que documenta as situações com fotografias.

Constituída por nove concelhos, Santiago é a ilha mais populosa de Cabo Verde, com cerca de 300 mil pessoas, mais de metade dos 530 mil habitantes do arquipélago.

Praia, capital do país, alberga cerca de 160 mil pessoas, mais de um quarto do total nacional, a que se junta milhares de visitantes diários de outras ilhas e concelhos.

A empresa intermunicipal Águas de Santiago foi criada há cinco anos, após uma reforma em todo o setor do saneamento básico, passando a distribuir água em toda a ilha, substituindo a Electra, que agora se ocupa apenas da produção e distribuição de energia.

Mais partilhadas da semana

Subir