Modalidades

Oito dezenas de automóveis competem na rampa histórica do Caramulo

Oito dezenas de automóveis históricos, clássicos e de competição vão competir na Rampa Histórica Michelin, considerada uma das principais atrações do Caramulo Motorfestival, que se realiza em setembro.

“O traçado da Rampa Histórica Michelin tem um desenho ímpar, sinuoso e bem asfaltado, que se estende ao longo de 2,8 quilómetros. Sem curvas lentas, assume-se como uma rampa rápida, com duas retas onde os automóveis podem atingir elevadas velocidades, terminando depois a prova no sopé da serra”, explica a organização.

Os cerca de 80 automóveis vão competir nas categorias de velocidade e de regularidade, no ano em que se assinalam os 40 anos da primeira edição da rampa do Caramulo.

Segundo a organização, o Caramulo Motorfestival contará com “um leque de pilotos de luxo”, entre os quais se encontra o finlandês Markku Alén, que se estreia no evento.

A ele juntam-se Filipe Albuquerque, que compete atualmente no Campeonato DTM, e André Villas-Boas, que “é tão conhecido pela sua paixão por automóveis clássicos e desportivos, como pela sua carreira como treinador”, acrescenta.

Para comemorar os 40 anos da rampa, o Caramulo Motorfestival contará ainda com a presença de vários pilotos que correram na prova nos anos 1970 e 1980, como Albino Abrantes, Ni Amorim, António Rodrigues, Edgar Fortes, Araújo Pereira, António Barros, Veloso Amaral ou Alcides Petiz.

“Os 40 anos também serão celebrados com o regresso de alguns automóveis que participaram na primeira edição, entre os quais se destaca o Bugatti Type 35B Grand Prix, o automóvel mais icónico da coleção do Museu do Caramulo e que por várias vezes marcou presença na rampa”, avança a organização.

O reencontro de Veloso Amaral com o Hillman Imp, automóvel com que o piloto português disputou a primeira edição desta rampa, e o regresso “de um dos 25 Citroën Visa Chrono construídos para disputar o Troféu Citroën Visa de velocidade, cujo lançamento se deu na Rampa do Caramulo em 1984,” são outros pontos altos.

A prova contará com equipas de várias nacionalidades e cinco equipas femininas.

Entre os inscritos para a Rampa Histórica Michelin destaca-se uma forte presença de automóveis italianos, como o Ferrari 166 MM Barchetta Touring de 1950, o Ferrari 500 Mondial de 1955, o Lancia 037 de 1982 e o Lamborghini Miura de 1970.

A prova foi este ano rebatizada de Rampa Histórica Michelin, depois de a marca secular de pneus francesa se ter juntado como parceiro oficial da prova.

A Rampa Histórica Michelin terá início no dia 06 de setembro, com a realização da concentração turística destinada aos inscritos na prova. Nos dias 07 e 08 serão realizadas as provas de rampa, nas vertentes de velocidade e regularidade.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir