Nas Notícias

O túnel inteligente: Obra do Marão será inovadora em toda a linha

tunel_marao

Será o maior túnel da Península. Está a nascer no Marão, terá seis quilometros e faz parte da A4. Além da dimensão, distinguir-se-á pelos diversos sistemas de segurança e monitorização de tráfego, que fazem desta uma das mais avançadas obras rodoviárias portuguesas.

O túnel do Marão, empreitada lançada no governo de José Sócrates, foi notícia por questões que se prendem com os contratos de adjudicação, num imbróglio que levou a que as máquinas parassem durante dois anos.

Mas os trabalhos foram retomados e entram agora na reta final. E nesta altura são conhecidos alguns dos sistemas de segurança e monitorização rodoviária que serão instalados ao longo dos seis quilómetros do túnel.

São sistemas inteligentes de controlo e gestão do tráfego, com a solução para a gestão de túneis Horus, desenvolvidos pela Indra.

O objetivo é controlar a circulação no túnel, para que esta seja totalmente segura. Além da deteção de acidentes, o sistema prevê videovigilância por circuito fechado, deteção de incêndios, pontos de auxílio a automobilistas, entre outros.

O modelo agora instalado no túnel Marão já foi testado com sucesso há cinco anos noutro túnel, em Teerão, capital do Irão.

O túnel do Marão será um dos mais inteligentes, dotado de tecnologias que permitem a tomada de medidas logo que seja detetado um acidente, um foco de incêndio, ou outro evento que perturbe a normal circulação e segurança.

A solução da Indra também integra um sistema de controlo de mercadorias perigosas, com controlo de matrículas, além de ventilação e sensores ambientais, com uma equipa humana pronta a entrar em ação quando se justificar.

O maior túnel da Península Ibérica está integrado na nova autoestrada que liga Bragança ao Porto (a A4). As obras ficam concluídas dentro de poucos meses, sendo que a abertura à circulação está prevista para 2016.

Em destaque

Subir